10ª Missão Jesus no Litoral: “um divisor de águas” para os missionários

“Um divisor de águas”. É a frase que define a experiência do amor de Deus nos testemunhos de alguns jovens missionários na noite do primeiro dia de 2019, Solenidade de Maria, Mãe de Deus. A Missão Jesus no Litoral está em sua 10ª edição e acontece na cidade de Santos (SP), na diocese homônima, desde o último dia 27 de dezembro. O jantar do dia 1º de janeiro contou com a presença de Dom Pedro Luiz Stringhini, presidente da CNBB do Regional Sul 1 (Estado de São Paulo). Ele celebrou a missa solene desta terça-feira na Capela São José de Chambery, no Colégio São José.

Nesta manhã (2), a Missão JNL continua agora com evangelização nas praias do Guarujá – cidade em que aconteceu a primeira missão do Ministério Jovem de São Paulo – e nas casas dos moradores do bairro do Gonzaga, em Santos. As equipes saíram do QG logo após a celebração eucarística presidida por Dom João Bosco (bispo de Osasco). No período da tarde, haverá também evangelização nas praias santistas.

10ª edição JNL

Nos dois primeiros dias da missão os jovens participaram de três formações, Lucimar Maziero, (então presidente do Conselho Estadual), Dom Edmilson Caetano (bispo de Guarulhos e diretor espiritual estadual da Renovação Carismática Católica de São Paulo) e Marcelo Marangon, atual presidente da RCC-SP ministraram os temas. Lucimar exorta os jovens que “Deus não quer revestir vocês apenas para o JNL, mas para a vida; o JNL tem dia e hora para acabar, mas a tua vida missionária não, porque está no tempo de Deus; você está numa escola missionária”.

Já Dom Edmilson relembrou a responsabilidade dos jovens em zelar pela Igreja. Ele abordou a Liturgia em sua formação, definiu-a como “um sacrifício, um culto perfeito a Deus, um oferecimento do povo a Deus, por isso, sinais e gestos precisam estar de acordo com o que é celebrado no altar”. Marcelo teve como tema “a Salvação das Almas”, lema 2018 para a RCC de São Paulo. “Quem tem Jesus, tira onda; temos que ir ao mar para salvar almas”, exclamou. O atual presidente reforçou também a importância de reconhecer e zelar pela verdadeira identidade do Grupo de Oração, o Batismo no Espírito Santo.

Ainda no segundo dia de missão, os jovens foram investidos com o uniforme, crachá e kits para a evangelização. No mesmo dia aconteceu também o arrastão missionário de abertura na praia do Gonzaga, na cidade-sede desta edição. Já revestidos e investidos, os missionários iniciaram a evangelização nas praias no terceiro dia. A noite do dia 29, os jovens foram para o calçadão da praia do Gonzaga cantar a alegria do Senhor para os veranistas e moradores.

No dia 30, quarto dia de missão, embaixo dos guarda-sóis as equipes se dividiram para realizar a serenata, cantando o amor e a misericórdia de Deus. Simultaneamente, uma parte das equipes formada por profissionais, como barbeiros, cabeleireiros, manicures, pedicures, designer de sobrancelha, psicólogos, advogados, fisioterapeutas e massoterapeutas atuaram na ação social da 3ª edição do Abraço do Pai.

No último dia de 2018 as atividades foram mais leves. Os missionários ensaiaram a apresentação do tradicional Flashmob e partilharam com suas equipes sobre como foi a experiência da missão e demais atividades realizadas por eles. À tarde, as equipes foram à praia do Gonzaga, desta vez como Coral. Após a Missa, os missionários participaram da Adoração ao Santíssimo no QG, durante a passagem de ano. No dia 1º a manhã foi de lazer para os jovens; à tarde, o Flashmob foi apresentado na orla da praia do Gonzaga e na Praça das Bandeiras.

Bispos

Nesta décima edição do JNL, a presença dos bispos tem sido marcante para os jovens. Além de conhecer a missão, eles apontaram direcionamentos aos missionários, motivando-os no caminho do seguimento de Jesus. Entre os que já passaram nesta edição e celebraram Missas, estão Dom Edmilson, Dom Pedro, Dom João. A Missão aguarda ainda a chegada de Dom Tarcísio Scaramussa no próximo dia 6, bispo da diocese que acolhe esta edição.

Fonte: http://www.rccsp.org.br/10a-missao-jesus-no-litoral-um-divisor-de-aguas-para-os-missionarios/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *